DTM

DTM2020 – BMW perto de definir seus pilotos para 2020

A BMW Motorsport definiu cinco de seus seis pilotos para o DTM 2020.

O fabricante alemão confirmou ontem que o campeão de 2012, Bruno Spengler, que liderou o retorno bem-sucedido da marca de Munique à DTM, deixará uma campanha de 15 anos de enorme sucesso, passando para o programa IMSA norte-americano da BMW para 2020.

Foto DTM.com

Revisão Francisco Brasil

Em seu lugar, o austríaco Lucas Auer se juntará à equipe de seis pilotos, ao lado da formação retida do bicampeão Marco Wittmann, Philipp Eng, Timo Glock e o jovem sul-africano Sheldon van der Linde, que impressionou imensamente este ano em sua temporada de estréia.

Auer correu com sucesso no DTM por quatro temporadas entre 2015 e 18, vencendo quatro corridas e emergindo como um candidato ao título durante a primeira metade da temporada de 2017. A chegada do austríaco também marcou a saída do sueco Joel Ericsson, que passou dois anos competindo pela BMW no DTM, vencendo de forma memorável a segunda corrida chuvosa em Misano, Itália, em 2018. Ele deve continuar com a BMW.

“Poucos pilotos tiveram uma influência tão grande no DTM quanto Bruno”, disse o diretor do BMW Group Motorsport, Jens Marquardt. “Ao conquistar o título em 2012, ele alcançou algo que ninguém acreditava ser possível na época. E ele ganhou um lugar permanente na história da BMW Motorsport.”

Foto DTM.com

Spengler acrescentou: “Passei 15 anos fantásticos no DTM – quase metade da minha vida! Minha vitória no título em 2012 estará sempre muito ligada a Charly Lamm. Eu realmente me sinto em casa na família BMW e acho que vou me adaptar rapidamente na série IMSA. Como canadense, será um destaque em uma verdadeira corrida caseira – Mosport Park – no próximo verão.”

Lucas Auer disse: “Estou realmente empolgado por voltar ao DTM, com a BMW. Eu aprendi muito no Japão este ano e estou contando os dias até entrar no M4 DTM pela primeira vez. A chave agora será adaptar-se rapidamente ao DTM novamente, mas não estou preocupado com isso.”

O diretor gerente da ITR, Achim Kostron, acrescentou: “Bruno é um dos pilotos de DTM mais populares e bem-sucedidos de todos os tempos. Sua carreira é uma conquista extremamente impressionante, e ele também é um personagem extremamente gentil – respeitoso na derrota, modesto na vitória, dos quais havia muitos. Em nome de toda a família DTM, desejo a Bruno o melhor da série IMSA. Ele sempre será bem-vindo no DTM a qualquer momento que desejar.”

Uma vaga na BMW ainda não foi preenchida – à especulação de que o astro polonês Robert Kubica poderia estar disputando essa última vaga, após testar com a equipe de Jerez no início de dezembro. É provável que o fabricante confirme a identidade de seu sexto piloto ainda em Janeiro.

Foto destque DTM.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *