Destaques F-1 Últimas Notícias

Fórmula1: Lewis Hamilton fecha com chave de ouro a temporada 2019

  •  
  •  

Chegamos ao último GP em Abu Dhabi, de uma temporada que começou monótona e terminou com corridas fantásticas, principalmente após as férias. Vimos a Mercedes dominando, mas vimos também a RBR evoluindo e vencendo corridas; já as Ferraris, até conseguiram reagir, mas com as trapalhadas nas estratégias, batidas entre seus pilotos, não pode fazer frente a equipe alemã. Podemos falar que foi um ano de aprendizagem, para que no ano que vem, possam vir mais fortes e, quem sabe, lutar pelo título de 2020.

Foto Twitter/F1

Esse GP também foi marcado por despedidas: Robert Kubica que fez uma temporada melancólica com a Williams, acabou cedendo o lugar para Nicholas Latifi e Nico Hulkenberg que perdeu o lugar para Esteban Ocon.

Foto Twitter/WilliamsRacing

O que falar de Hamilton? Acho que nada né, apenas dizer que ele é “O Cara” – liderou de ponta a ponta e fechou com chave de ouro a temporada 2019, com um desempenho quase impecável – foi campeão com duas etapas de antecedência, teve um carro que não tem como comparar com os outros, teve algumas corridas que não subiu ao pódio, mas nem precisou, sempre à frente na pontuação.

2019 Abu Dhabi Grand Prix, Sunday – LAT Images

Portanto o cara da F1, é um Inglês, que veio de família pobre, e foi crescendo de passo a passo, para se tornar Hexacampeão Mundial de Fórmula 1, ficando apenas um campeonato para alcançar Michael Schumacher que é Heptacampeão.

2019 Abu Dhabi Grand Prix, Thursday – Steve Etherington

Fica a pergunta: alguém tem dúvida que Hamilton alcance ou até ultrapasse os números de campeonatos de Schumacher?

Então vamos a corrida!!

Uma largada tranquila, sem nenhum acidente, Hamilton manteve a primeira posição, Max Verstappen largou na segunda posição e logo perdeu a posição para Charles Leclerc, o piloto da RBR quase perdeu a terceira posição para Sebastian Vettel, mas conseguiu segurar, e fechando o TOP 5 Alex Albon com a outra RBR.

Foto Twitter/F1

No pelotão de trás, as brigas foram intensas, e ainda na primeira volta Pierre Gasly se tocou com Lance Stroll e acabou destruindo o bico do seu carro, e teve que ir para o Pit.

Valtteri Bottas vinha fazendo boa corrida de recuperação, já que largou da última posição, por causa da troca de todo conjunto de motor de seu carro.

2019 Abu Dhabi Grand Prix, Friday – LAT Images

Daí para frente foi uma corrida morna, com Hamilton na frente abrindo boa vantagem sobre Leclerc, Verstappen em terceiro, reclamando que seu carro estava com problemas de potência e Vettel apagado na quarta posição.

Foto Twitter/F1

Até que começaram as paradas, com a Ferrari parando na volta 12, trazendo seus dois pilotos, Leclerc e depois Vettel, ambos colocaram pneus duros (C3) mas, para variar, a estratégia não deu muito certo e o alemão fez uma parada desastrosa de longos 6.9 segundos. Na volta 25, foi a vez de Verstappen também colocando pneus C3 e, na volta seguinte, foi a vez da Mercedes chamar Hamilton, que tinha boa vantagem para o segundo colocado, ainda conseguiu manter a primeira posição.

Foto Twitter/RedBullRacong

A melhor parte da corrida foi na volta 32, com a briga pela segunda posição entre Leclerc e Verstappen – que continuava a reclamar de seu carro – conseguindo tirar a diferença e com uma manobra sensacional, fez uma dupla ultrapassagem, passando Kubica e Leclerc no fim da reta oposta, o piloto Monegasco ainda tentou dar o troco, mas não conseguiu.

Outro momento sensacional foi a briga entre Vettel e Albon na volta 54 pela quinta posição, onde o piloto Tailandês ultrapassou o Alemão na freada da Chicane antes da segunda grande reta, mas Vettel deu o troco com a ajuda do DRS e conseguiu se manter se em quinto até final.

O destaque da corrida foi Bottas que largou de último e chegou na quarta posição, fazendo apenas uma parada na volta 29 e ainda teve o privilégio de ter o patrão Toto Wolff ao lado dos mecânicos vendo os trabalhos. Esperamos que o piloto Finlandês possa vir para a temporada 2020, com apetite para ser campeão.

A Mclaren mais uma vez teve seus dois carros no Top 10, Lando Norris ficou na oitava posição e travou nas últimas volta um duelo com Sergio Perez, pelo sétimo posto, mas foi ultrapassado nas últimas curvas. Já seu companheiro Carlos Sainz terminou na décima colocação, desempenho que garantiu o quarto lugar na disputa de construtores, um grande avanço para a equipe Inglesa, que para 2020 deve vir mais forte ainda e podendo até lutar por pódios.

Nico Hulkenberg se despede da Fórmula 1, tendo disputado 179 GPs, com uma pole position, conquistada no GP do Brasil pela Williams em 2010. O Alemão tentou uma vaga na equipe Alfa Romeo, mas sem sucesso, e também tentou uma vaga na Indy sem sucesso. Vamos esperar quem sabe ele consiga algo para 2020, no mundo do automobilismo.

Robert Kubica também se despede da Fórmula 1, uma despedida que não só na nossa opinião, mas de muita gente, remete que o piloto Polonês nem deveria ter retornado ao cockpit, ainda mais em uma equipe que está em plena decadência como a Williams. Mas provou que mesmo tendo uma deficiência no seu braço, pode pilotar um carro de F1. Agora Kubica vai ser piloto de teste em simulador da Equipe Haas. Desejamos boa sorte nesta nova etapa e que possa trazer melhorias para a Equipe Americana.

Foto Twitter/WilliamsRacing

E assim foi mais uma temporada da Fórmula 1, entre altos e baixos, podemos dizer que a categoria melhorou muito, em competitividade, ultrapassagens, emoção, GPs animados, os jovens talentos e suas rivalidades, equipes evoluindo e assim que deve ser o mundo da F1.

Que 2020 possa ser melhor e as equipes possam vir com mais vontade de bater as fortes Mercedes.

E o Planeta Velocidade não para nas férias não, ainda vamos trazer o que os pilotos falaram da última etapa,  além da análise de equipes e pilotos e muito mais, fiquem ligados.

Opinião Alex Leonello

“Em matéria de automobilismo, o fator previsibilidade não é, em verdade, algo com o qual gostamos de lidar.

Não é nada bom perceber um domínio natural e exclusivo de uma equipe, antes mesmo da ordem de largada.

Em condições normais de corrida, os resultados já são esperados e o troféu já tem seu dono.

Por outro lado, devemos nos render a realidade de que, nesta temporada de 2019, a Fórmula 1 conseguiu dar passos largos na direção certa, visto que, em que pese um título mundial definido muito antes do final, vários outros pilotos conquistaram seu lugar no topo do pódio.

Contudo, para este final de semana, ainda podemos esperar boas brigas por posições junto ao pelotão intermediário.”

 Opinião Francisco Brasil

O GP de Abu Dhabi é mais uma vitrine do que competição. Serve para mostrar que dinheiro sem planejamento não vale nada, uma vez que o cenário é lindo, porém com uma pista que não traz emoção. Tirando a largada e a ultrapassagem de Verstappen em cima de Leclerc, não teve nada!

Bottas fez o que deveria com o melhor carro do grid, nada mais que obrigação. Vettel que já não estava no melhor fim de semana por sua própria conta – além da polêmica no classificatório ao ser acusado de atrapalhar Leclerc – viu mais uma vez sua corrida jogada no lixo pela estratégia da Ferrari. Parar os dois carros ao mesmo tempo foi algo que prejudicou ainda mais o alemão.

O grande destaque do campeonato foi Carlos Sainz Jr. O espanhol se valeu do fraco desempenho de Pierre Gasly no início da temporada e, consequentemente sua troca de equipe, para garantir o sexto lugar no campeonato, à frente do francês e de Alex Albon (que sejamos justos, aproveitou muito bem a chance), mostrando que a McLaren está no caminho certo do carro e, principalmente, dos pilotos. Sainz não é e não será um Alonso, e isso é mais uma notícia boa do que ruim para a equipe de Woking, assim como Lando Norris não é um próximo Hamilton. Ambos estão somando muito para essa volta por cima da equipe.

Foto destaque – Steve Etherington

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *