F-1 Últimas Notícias

Fórmula1: Verstappen vence corrida do improvável

O GP do Brasil teve Max Verstappen vencendo com um show de pilotagem e estratégias que colocaram a Mercedes em xeque, enquanto Pierre Gasly fica com a segunda posição em uma disputa roda a roda com Hamilton até a linha de chegada. Hamilton, que chegou em terceiro, foi punido com 5 segundos pelo incidente com Alexander Albon nas últimas voltas, com isso Carlos Sainz ficou com o terceiro posto.

Foto Twitter/F1

Revisão Alex Leonello e Francisco Brasil

 Carros alinhados, passa a bandeira verde, as luzes vermelhas se apagam e começou o GP do Brasil!

Foto Twitter/F1

 A disputa pela primeira posição foi acirrada, Hamilton partiu para cima de Verstappen junto com Vettel, mas o holandês da RBR fez um ótima largada e conseguiu se manter à frente e conseguiu abrir boa vantagem. Hamilton assumiu a segunda posição, ultrapassando Vettel no S do Senna. Mais atrás Charles Leclerc que largou na décima quarta posição, vinha escalando o pelotão.

 Na oitava volta já teve gente se achando na pista: Ricciardo tentando se recuperar toca em Grosjean, acabando com uma corrida que prometia ser redentora para a equipe americana, que conseguiu colocar seus dois carros entre os 10 primeiros do grid. O australiano da Renault foi punido com 5 segundos, mas ainda se recuperou para fechar a prova em sexto.

 A partir da volta 21, começaram as paradas, mostrando estratégias diferentes entre as equipes para seus pilotos. A única ocorrência no pit, foi entre Verstappen e Kubica, onde a equipe Williams liberou seu piloto bem no momento que o piloto da RBR estava saindo e quase houve o choque entre os dois, sendo que o piloto Holandês acabou sendo prejudicado e perdendo algumas posições, já que poderia ter saído próximo de Hamilton.

Foto Twitter/F1

 O inglês da Mercedes foi para a segunda parada, para tentar sair a frente de Verstappen, mas não deu certo e Hamilton ficou atrás do Holandês.

Mas a boa vantagem da RBR foi interrompida, pelo primeiro safety car, que foi causado pelo estouro de motor da Mercedes de Valtteri Bottas, juntando todo o pelotão. Max aproveitou e foi para o pit fazer sua segunda parada.

Foto Twitter/F1

Hamilton causou um congestionamento diminuindo sua velocidade juntando todos os carros para a relargada, mas quando foi dada a bandeira verde, Verstappen surpreendeu o Inglês e reassumiu a primeira posição.

Daí para frente a RBR #33 liderou a corrida, abrindo boa vantagem para a Mercedes, até o momento em que as duas Ferraris se bateram! Isso mesmo, no S do Senna Leclerc passou Vettel que na reta oposta tentou dar o troco onde ambos se tocaram. O piloto Monegasco teve sua roda dianteira direita quebrada e o piloto Alemão, acabou abandonando mais a frente, causando mais um Safety car.

Mais uma vez todos juntos, e desta vez Hamilton vai para o pit trocar seus pneus, justamente para tentar a vitória, restando duas voltas para o final, Verstappen seguiu na liderança, com Albon, Gasly e Hamilton.

Na relargada Hamilton parte para cima de Gasly e vai em busca de Albon, que trava uma batalha intensa, até que na penúltima volta o piloto Tailandes acaba se tocando com a Mercedes e acaba rodando, acabando por beneficiar Pierre Gasly, que passou os dois e assumiu a segunda posição e conseguiu segurar o ataque da Mercedes.

À poucos metros do da bandeirada, Gasly e Hamilton ficaram lado a lado, até cruzar a linha de chegada com a STR conseguindo ficar meio carro na frente, confirmando o segundo lugar, e o piloto Inglês na terceira posição, mas ainda sob investigação pelo incidente anterior.

Verstappen cruzou a linha de chegada à 6,077 de Gasly, marcando um final de semana perfeito do holandês, que fez a pole, ganhou a corrida, e um detalhe, levou a Honda novamente ao topo do pódio no Brasil depois de tanto tempo.

Foto Twitter/F1

Após o final da corrida, saio o resultado da investigação do incidente entre Hamilton e Albom, onde o piloto Inglês foi penalizado com 5 segundos acrecido no seu tempo, com isso Carlos Sainz assumiu a a terceira posição levando a McLaren ao pódio novamente.

Foto Twitter/McLarenF1

Opiniões

Opinião Marcos Amaral:

“O GP do Brasil de 2019, foi uma das melhores corridas, vejam o espetáculo que foi a prova de ontem, o número de ultrapassagens. Algo que não víamos nos últimos anos em Interlagos, com disputas acirradas, principalmente no S do Senna e no fim da reta oposta, bandeiras amarelas, algo que lembrou as provas da NASCAR, a batida entre as Ferraris, que foi algo que também lembrou o GP do Azerbaijão de 2018, onde as RBRs se bateram, fora o aumento de pessoas que foram ao autódromo, ou seja, o Brasileiro adora a F1.

Com relação aos pilotos e equipes, vale ressaltar a McLaren e Carlos Sainz, depois de problemas no classificatório largou na última posição, fez uma corrida impecável, ganhando posições na pista e terminou em quarto, antes de Lewis Hamilton ser punido, e colocar a equipe inglesa e o piloto Espanhol no pódio novamente.

Algo que para a equipe e para o piloto traz mais confiança ainda, pois ao ver a McLaren iniciando o projeto no ano passado com Alonso, diga-se de passagem é um monstro no automobilismo, e ontem novamente com o espanhol Carlos Sainz e as cores Laranja e Azul, mostra que o trabalho tem sido árduo e positivo. Vale ressaltar também que temos o Brasileiro Gil de Ferran, diretor esportivo, que com sua experiência está junto com o sucesso da equipe.

Pierre Gasly, foi demitido da RBR, voltando para a STR, e desde seu retorno a equipe de base, o piloto Francês vem mostrando um bom trabalho, com corridas consistentes e sempre no Top 10. E para coroar esse trabalho, esse segundo lugar mostra que as vezes para sermos vitoriosos, temos que dar um passo para trás e aprimorar mais o trabalho, e isso com certeza está acontecendo com o piloto que esteve na equipe principal e não conseguiu se dar bem. E no final da corrida protagonizou uma das disputas mais sensacionais do GP, conseguiu segurar Hamilton por duas voltas e no final ficou lado a lado com o Inglês, segurando a segunda posição.

 Alex Albon, é o oposto de Gasly, um piloto que estava na STR e foi para a RBR, e vem mostrando seu talento, fez ótima corrida, brigou de igual para igual com Hamilton até que restando poucas voltas para o fim, acabou tocando com o Inglês e rodou. Mas isso faz parte do aprendizado de um grande piloto. Naquela manobra faltou um pouco de malícia, para disputar a posição, mas com o tempo ele vai aprender e vai ser um grande piloto, o pódio escapou, mas isso faz parte e ele está ainda no início de sua brilhante carreira que tem pela frente.

Ferrari, Ahhh Ferrari, mais uma vez vimos que a equipe Italiana está no seu inferno astral mesmo: troca de motor do carro do Leclerc, perdendo 10 posições; Vettel não conseguiu fazer a pole ficando a 0,123 de Verstappen e na corrida perdeu a posição para Hamilton. O piloto Monegasco veio ganhando posições, já que largou da décima quarta posição, vinha fazendo boa corrida.

E o pior aconteceu quando Leclerc toma a posição de Vettel no S do Senna e na reta oposta Vettel foi para dar o troco e acabaram se tocando, isso mesmo, meus amigos, as Ferraris se bateram. Vettel queria a posição de volta e Leclerc não tirou o pé, deu no que deu, jogaram fora a corrida, saem do Brasil com 0 pontos.

Precisa falar mais alguma coisa? Acho que não né, Maranello vai estar pegando fogo esta semana.

Falar de Lewis Hamilton é algo que poderíamos fazer um texto gigante, mas podemos resumir a apenas uma frase: “O cara é fora de série”. O que fez com o povo Brasileiro, saudando a torcida com seu capacete com as cores da Bandeira Brasileira, algo que nenhum piloto estrangeiro até hoje tinha feito.”

 Opinião Francisco Brasil

“Parece que a definição dos campeonatos de pilotos e construtores tirou algumas pressões e aumentou outras. A corrida foi disputada do início ao fim, mas teve uma mancha irrecuperável: a decisão dos comissários sobre a punição de Hamilton ser após o pódio.

FIA, ou pune logo ou esquece! Sainz foi espetacular e, já que ia ter punição, merecia muito celebrar esse pódio. Além do público presente que foi desrespeitado por ver um pódio falso.

Por fim, a Ferrari ou assume de vez que Vettel é o primeiro piloto e freia Leclerc, ou manda o alemão sossegar e trabalhar para a equipe. A manobra do Monegasco foi brilhante no S do Senna, deu espaço suficiente para seu companheiro e Vettel simplesmente jogou o carro. Não sabe brincar não desce pro play “

Opinião Alex Leonello

“Nem que seja por um dia apenas, é sempre muito bom receber de braços abertos a Fórmula 1 de tantas e tantas conquistas de nossos pilotos brasileiros, de Emerson Fittipaldi a Felipe Massa.

Por um dia deixamos de ser apenas o país do futebol e passamos a entender de motores, aerodinâmicas, calibragem de pneus e até mesmo estratégias de pit stops, mesmo sabedores de que o campeonato já estava decidido para Hamilton e para a equipe Mercedes.

E como se isso tudo já não fosse bom, no apagar das luzes da temporada de 2019, o Brasil, com nosso amado circuito de Interlagos, muda o rumo da prosa e apresenta, no final das contas, um pódio absolutamente diferente de tudo aquilo que se viu na temporada inteira, enquanto a Fórmula 1 se exibia por outras bandas do velho continente.

É excelente ver o sangue nos olhos de um jovem ferver e ultrapassar um hexacampeão da forma como fez o garoto Verstappen que, diga-se de passagem, já fez muito mais pela Fórmula 1 que o próprio pai.

Ter a Mercedes fora do pódio após a aplicação das devidas punições é trazer para o mundo da Fórmula 1 algo de novo e diferente, sem contar que esta foi uma das melhores provas do ano, na minha opinião.

Só ficou feio para a direção de prova (e muito) aplicar a penalidade a Lewis Hamilton após a realização das comemorações do pódio, trazendo para os amantes da categoria a impressão de estarem realmente confeccionando uma colcha de retalhos.”

Agora vamos para a ultima etapa do Ano, o GP de Abu Dhabi e o Planeta Velocidade estará acompanhando tudo, para trazer a melhores informações para vocês.

Até lá!!

Foto destaque Twitter/RedBullRacing

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *