24 Horas de Le Mans

Le Mans prova aos brasileiros que existe sim vida inteligente fora da F1.

  •  
  •  

Nesse fim de semana tivemos o fim da super Season do WEC, com a maior e mais tradicional prova de Endurance do mundo, que foi vencida pela Toyota como já esperado, uma vez que a montadora não tem concorrentes diretos na categoria LMP1, a principal do certame, devido a desistência de outros fabricantes, correndo praticamente contra ela mesma.

#51 AF CORSE / ITA / Ferrari 488 GTE / James Calado (GBR) / Alessandro Pier Guidi (ITA) / Daniel Serra (BRA) – 24 hours of Le Mans – Circuit de la Sarthe – Le Mans – France – Photo Copyright 2019 Joao Filipe/AdrenalMedia.com

Mas se na LMP1 apenas uma hecatombe tiraria a vitória da montadora japonesa, nas outras três categorias (LMP2, GTE pro e GTE AM) nos presenteou com belíssimas batalhas, além da vitória de brasileiros em todas elas.

#8 TOYOTA GAZOO RACING / JPN / Toyota TS050 – Hybrid – Hybrid -24 hours of Le Mans – Circuit de la Sarthe – Le Mans – France –
Photo Copyright 2019 Marius Hecker/AdrenalMedia.com

Na LMP2 além da segunda vitória em Le Sarthe, André Negrão e a tripulação do Alpine #36 conquistou o título da divisão, repetindo o feito de Bruno Senna na última temporada.

#36 SIGNATECH ALPINE MATMUT / FRA / Alpine A470 – Gibson -24 hours of Le Mans – Circuit de la Sarthe – Le Mans – France –
Photo Copyright 2019 Marius Hecker/AdrenalMedia.com

Na GTE pro Daniel Serra mostrou mais uma vez que está em estado de graça e venceu a corrida (assim como fez em 2017 de Aston Martin) a bordo da Ferrari 488 da AF Corse, que era considerado o carro mais “fraco” da disputa.

#51 AF CORSE / ITA / Ferrari 488 GTE EVO – 24 hours of Le Mans – Circuit de la Sarthe – Le Mans – France –
Photo Copyright 2019 Joao Filipe/AdrenalMedia.com

Na GTE AM, tivemos Felipe Fraga vencendo em sua primeira participação, além do terceiro lugar de Rodrigo Batista, também estreante na tradicional prova.

Isso nos leva a refletir que, apesar de não termos mais representantes na fórmula 1, nosso plantel de pilotos é um dos melhores do mundo, competitivos em protótipos, carros de turismo e tudo que tem roda.

Emerson Fittipaldi

Sei que fomos mal acostumados com Emerson, Piquet e Senna na F1, e realmente faz falta alguém nos representando na principal categoria do mundo, mas temos que ser realistas ao analisar que hoje o aporte financeiro manda mais que o talento.

O que quero dizer com esse texto, é que apesar de todas as dificuldades que os pilotos brasileiros tem (falta de patrocínio sendo a maior) eles são guerreiros e mostram resultados que nos enchem de orgulho, provando que não perdemos “a mão” no automobilismo, apenas que não temos grana para comprar o espaço devido, algo comum a maioria da população brasileira infelizmente.

Fernando Alonso e Gil de Ferran

Então amigos, procurem conhecer outras categorias, vejam o quanto somos vencedores na Indy, Wec, DTM, etc. Apreciem as categorias nacionais que mostram um ótimo nível, vale a pena! Existe sim vida inteligente (e muito) fora da F1, que o diga grandes pilotos como Gil de Ferran, Hélio Castro Neves, Tony Kanaan, Augusto Farfus, e tantos mais que são respeitados por todo o mundo do esporte a motor, mesmo fora da fórmula 1.

Quem sabe num futuro próximo teremos alguém na Fórmula 1 em condições de vencer provas, já que a turma formada por Gianlucca Petecoff, Pedro Piquet, Caio Collet, entre tantos outros, vem forte e com talento pra competir no mais alto nível.

Fotos Joao Filipe/AdrenalMedia.com / Divulgação Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *