Nas- Últimas Notícias

NASCAR Monster Cup – Justin Haley, piloto regular da Xfinity Series, vence a Daytona 400!

  •  
  •  

Depois do feriado nacional da independência norte americana, ocorrido no dia 04/07, a Monster Energy Cup Series, em comemoração ao mesmo, volta as duas origens e realiza a sua 18ª etapa da fase regular no super oval de 2,5 milhas de Daytona, em uma prova de 400 milhas, a ser realizada no dia 06/07.

Sem que a chuva desse trégua no final de semana, os treinos qualificatórios não puderam ser realizados e, sendo assim, a pole position no grid de largada acabou ficando por conta do líder do campeonato, qual seja, o atual campeão da categoria e piloto do Ford Mustang nº 22 da equipe Penske, Joey Logano.

No dia e horário marcados para o início da prova, a chuva voltou a cair em grande quantidade e, após alguma espera por parte da direção da NASCAR, a largada acabou por ser adiada para a tarde do domingo, dia 07/07.

Nesta nova data, com a pista em condições de prova, a bandeira verde foi finalmente agitada, e Joey Logano (22) se manteve firme na liderança.

Com os pilotos relativamente comportados neste início de prova, não tivemos bandeiras amarelas e, sendo assim, os pit stops para reabastecimento e trocas de pneus aconteceram a partir da volta 35 que, ao final, acabaram por dar a liderança da corrida para Kevin Harvick (4).

Tendo um grande carro em suas mãos e mostrando uma excelente recuperação, Joey Logano recupera a liderança na última volta do primeiro segmento, conquistando-o de forma brilhante e faturando mais alguns pontos para o campeonato.

Para a segunda parte da prova, Rick Stenhouse Jr. (17) relarga como líder.

Contudo, sua alegria não durou muito tempo, uma vez que, após um contato com Kurt Busch (1), Stenhouse rodou e foi para a grama, provocando a primeira bandeira amarela real da prova.

Muitos pilotos voltaram aos boxes para reabastecimento e troca de pneus e a liderança da prova passou a ser de Austin Dillon (3).

Na volta 75 foi a vez do próprio Kurt Busch (1) ir para o muro e causar outra bandeira amarela no circuito.

Ainda na volta 82, uma nova bandeira amarela aconteceu, após um toque de Kevin Harvick (4) em Brad Keselowski (2), que acabou por envolver, ainda, os pilotos Daniel Henrick (8), David Ragan (38), Daniel Suarez (41) e Aric Almirola (10).

Em que pese os percalços, Austin Dillon (3) se manteve firme na liderança e conquistou o segundo estágio da competição.

Dillon relarga no primeiro posto e consegue manter a liderança, até que um toque com o piloto do Ford Mustang nº 14 de Clint Bowyer faz ambos rodarem na pista, dando início a um verdadeiro big one!

Kurt Busch (1) passa ileso e se torna o líder da prova, mas prefere entrar nos boxes para reabastecimento e troca de pneus.

Naquele mesmo instante, para que a pista fosse limpa, a NASCAR decidiu acionar a bandeira vermelha.

Diante do tempo que indicava a proximidade de chuva, bem como da quantidade de raios que se aproximavam do circuito, colocando em risco a vida de pilotos e espectadores, a NASCAR resolveu manter a bandeira vermelha e chamar todos os competidores para os boxes e aguardar o restabelecimento das condições de corrida, enquanto a liderança da prova era surpreendentemente exercida pelo jovem Justin Haley (77).

Mesmo quando a chuva finalmente atingiu o circuito e impossibilitou o retorno dos carros à pista, a NASCAR entendeu por bem esperar por um tempo, no intuito de retomar a prova.

Ao fim, a chuva não deu trégua e a corrida foi dada como encerrada pela direção da NASCAR, onde o jovem piloto da Xfinity Series que fazia apenas a sua terceira prova na Monster Cup, Justin Haley (77) foi declarado o grande vencedor da Daytona 400!

O segundo posto ficou com o piloto William Byron, piloto do Chevrolet Camaro nº 24, e, em terceiro lugar, concluiu a prova o heptacampeão Jimmie Johnson (48), ambos da equipe Hendrick Motorsports

Por estar inscrito no campeonato da Xfinity Series, esta vitória de Justin Haley não lhe dá qualquer ponto no campeonato da Monster Cup e nem mesmo o classifica para os playoffs.

Se Kurt Busch (1) tivesse permanecido na pista, teria sido o vencedor e estaria automaticamente classificado para os playoffs da categoria.

OPINIÃO

Deu a louca na NASCAR neste final de semana em Daytona!

Sempre digo por aqui que a NASCAR é uma caixinha de surpresas e que tudo pode acontecer.

Da mesma forma, é de meu costume comentar sobre a importância da participação dos pilotos mais graduados da Monster Cup nas categorias inferiores (Xfinity Series e Truck Series), não só por questões comerciais, como também para que os competidores mais novos tenham referências e adquiram experiência com os mesmos.

Quem acompanha as corridas da NASCAR sabe que em Daytona tudo pode acontecer e que qualquer piloto do grid pode sair o vencedor daquela disputa.

Contudo, o que ninguém esperava de verdade era que, desta vez, os pilotos da Monster Cup seriam meros coadjuvantes daqueles espetáculos travados a mais de 300 km/h.

Isto porque, neste final de semana histórico, os pilotos das categorias inferiores se destacaram e venceram nas modalidades superiores àquelas que competem e, ao fim, nadaram de braçada naquele místico superspeedway que remete as origens da própria existência da NASCAR.

E quando digo que nadaram é porque tal expressão cabe muito bem ao caso, uma vez que a chuva não deu trégua no final de semana e alterou as programações não só da Xfinity Series, como também da Monster Cup.

Na sexta, após um atraso de mais de 3 horas na largada, quem brilhou na pista e conquistou a vitória da Xfinity foi Ross Chastain, piloto regular da Truck Series que, por sua vez, comandou o top 3 da mesma equipe Kaullig Racing, com Justin Haley no segundo posto (guarde bem esse nome) e o veterano A.J. Allmendinger em terceiro, como já foi noticiado aqui no PLANETA VELOCIDADE.

No domingo, após o adiamento da prova que deveria ter ocorrido no sábado, em decorrência da chuva, em um verdadeiro golpe de sorte e oportunismo, visto que estava na hora e no local corretos, mesmo piloto acima apontado, Justin Haley, inscrito no campeonato da Xfinity Series e que havia conquistado o segundo posto na prova de sexta-feira, foi declarado o vencedor da prova da Monster Cup, em uma corrida que era apenas a terceira de sua carreira naquela categoria, desbancando outros grandes nomes que, em que pese estarem tentando, ainda não conquistaram tal feito, como é o caso de William Byron e Daniel Suarez.

Em verdade, que fique registrado que Haley, até a presente data, só liderou uma única volta em sua carreira na Monster Cup, qual seja, a que lhe deu a vitória nesta etapa tão especial e importante de Daytona.

Em outras palavras, os pilotos regularmente inscritos em campeonatos das categorias inferiores venceram as provas das modalidades imediatamente superiores àquelas em que competem, deixando que, mesmo jovens, ainda conseguem mostrar a todos que podem e devem ser ouvidos e notados pelos demais.

Então, aqui, ao revés dos demais textos que escrevi, é hora de falar da importância da participação dos pilotos das categorias inferiores nas provas disputadas pelos campeonatos das superiores, uma vez que, de qualquer forma, os mais experientes sempre poderão olhar para si mesmos e perceber que gana e a vontade de vencer que eleva o ímpeto e a audácia dos mais jovens ainda podem estar contidas no seu próprio eu, bastando, para tal, buscá-los em seu próprio interior.

A alegria de ver um jovem piloto vencendo pela primeira vez em sua carreira é sempre bem-vinda em qualquer categoria e, desta vez, em que pese a anormalidade da situação, trouxe um significado ainda mais especial, qual seja, de que todos aqueles que largam na NASCAR tem chances reais de vitória, principalmente em superspeedways como Daytona e Talladega.

Aos que criticam a conquista de Haley, fica a indagação:  Quem disse que um piloto não pode contar também com a sorte?

A próxima etapa da Monster Cup ocorrerá no dia 13/07, no circuito oval de Kentucky, no estado norte americano que lhe é homônimo.

Até lá!

Alex Leonello Teixeira

Twitter: @alexleonello

Fonte: Divulgação/Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *