Nas- Últimas Notícias

NASCAR Monster Cup – Kyle Larson quebra jejum de 75 provas para vencer em Dover e avançar nos playoffs.

  •  
  •  

Em mais um encontro marcado em seus playoffs, dando início agora ao round of 12, a Monster Energy Cup Series, principal categoria da NASCAR e do automobilismo norte americano reuniu suas feras para 400 voltas no circuito oval de 1 milha de Dover, no estado do Delaware, também conhecida carinhosamente como “a milha monstro” (the monster mile).

Cumpre relembrar que a vitória de um finalista nesta e nas duas próximas etapas que se seguem já o classificará diretamente para a próxima fase dos playoffs, qual seja, o rounf of 8.

E com esta gana de vitória, Denny Hamlin (11) e a equipe de Joe Gibbs dão um passo a frente dos demais e, depois de conquistarem o melhor tempo durante os treinos classificatórios, conquistam o direito de largar na pole position do grid.

Fonte: Divulgação/Internet

Com a bandeira verde finalmente agitada, Denny Hamlin consegue se sustentar na liderança da prova, abrindo uma significativa distância para os demais.

O primeiro dos finalistas a ficar pelo caminho foi justamente o vencedor da última etapa em Charlotte, qual seja, Chase Elliott, em decorrência de falhas no motor de seu Chevrolet Camaro nº 9 da equipe Hendrick Motorsports.

Fonte: Divulgação/Internet

Consistente, Denny Hamlin não encontra problemas para cruzar na frente a linha de meta e vencer o primeiro estágio da competição, com seu companheiro de equipe Martin Truex Jr. (19) na segunda colocação e Kyle Larson (42) em terceiro.

Depois da relargada, o que se viu foi novamente um grande domínio por parte de Denny Hamlin, até que, na volta 223, enquanto restavam apenas 12 giros para o final do segmento, trava uma disputa caseira, sendo primeiramente ultrapassado por Martin Truex Jr. e, logo depois, por Kyle Larson, da equipe de Chip Ganassi.

Fonte: Divulgação/Internet

Ao fim, Truex Jr. recebe na frente a bandeira quadriculada verde e branca e vence o segundo segmento da prova, com Kyle Larson em segundo e Denny Hamlin em terceiro.

Depois de um notório domínio dos Toyota Camry da equipe de Joe Gibbs, a última parte desta etapa traria um novo personagem principal, com motor Chevrolet e da equipe Chip Ganassi, qual seja, Kyle Larson.

Em uma etapa com poucas bandeiras amarelas, os líderes andaram como nunca e, a partir do instante em que Larson assumiu a liderança, imprimia um ritmo impressionante, a ponto de colocar uma volta sobre o nono colocado da prova, algo raro de acontecer na NASCAR.

Fonte: Divulgação/Internet

Em que pese as insistentes tentativas de aproximação por parte de Martin Truex Jr. (19), Larson mostrou possuir o melhor equipamento àquela altura da prova e, sendo assim, cruzou na frente a linha de chegada para quebrar um jejum vitórias que já perdurava por 75 etapas e conquistar a milha monstro de Dover, avançando automaticamente para o round of 8 dos playoffs.

Fonte: Divulgação/Internet

No segundo posto completou a prova Martin Truex Jr. (19) e, em terceiro, depois de realizar uma grande prova, chegou Alex Bowman (88), a bordo de seu Chevrolet Camaro da equipe Hendrick Motorsports.

Fonte: Divulgação/Internet

OPINIÕES

“Depois de um longo jejum de nada menos do que 75 provas válidas pelo campeonato da Monster Energy NASCAR Cup Series, Kyle Larson (42) finalmente faz as pazes com a vitória para triunfar no oval de Dover e automaticamente se classificar para a próxima fase dos playoffs.

E não foi uma vitória comum.  Larson literalmente passou um rolo compressor na pista, a ponto de deixar permanecer apenas 8 carros na volta do líder

Mesmo demorando para obter novamente a tão esperada vitória, Larson não poderia tê-la obtido em situação mais importante que esta, uma vez que agora correrá tranquilo as etapas de Talladega e Kansas sem correr qualquer risco de eliminação.

Aliás, ouso mencionar que Larson jamais chegou tão longe em um playoff da categoria, uma vez que nunca havia chegado ao round of 8 ainda em condições de título.

Lembro aqui que, em que pese ter sido ele o brilhante vencedor da All-Star Race deste ano, aquela corrida comemorativa não é válida pelo campeonato.

Fonte: Divulgação/Internet

Quem conhece e se lembra das atuações de Larson, sabe o quão bom ele é, principalmente nos ovais mais longos, onde sua direção rente ao muro acaba por lhe dar mais velocidade que os demais conseguem obter.

Espero profundamente que Larson pegue novamente o gosto pela vitória e volte a frequentar o Victory Lane com mais habitualidade, uma vez que é um grande e experiente piloto que certamente trará ainda mais emoção aos torcedores.

Por outro lado, quem foi do céu ao inferno em apenas uma semana foi Chase Elliott que, após ter triunfado de forma brilhante a etapa anterior, disputada no ROVAL de Charlotte, chegou em último lugar nesta milha monstro e se colocou em situação complicada nos playoffs.

Para piorar (ou quem sabe melhorar) a situação dos demais pilotos que ainda se encontra na luta pela conquista do campeonato, a próxima etapa ocorrerá no superspeedway de Talladega, com 2.66 milhas de extensão e localizado no estado do Alabama, conhecida como a terra dos big ones, onde a emoção e a disputa nos serão garantidas durante a integralidade da prova.

Manter-se na pista será o maior desafio de todos e, para alguns, apenas a vitória interessa.

Vai ser imperdível”

Como já se tornou hábito por aqui, Francisco Brasil nos acrescenta que “o alerta vermelho apareceu na equipe Penske. O melhor carro apenas em 11° com Brad Keselowiski e com dois pilotos momentaneamente desclassificados, Taladegga vai ser ainda mais arriscado do que já é.

Outro fator que deve ser destacado é mais uma ótima aparição de Matt DiBenedetto. O sétimo lugar em Dover mostra que a Wood Brothers acertou em contratar o piloto pro ano que vem, ao mesmo tempo que coloca mais pressão em Christopher Bell, que assumirá o #95 no próximo ano e vai ter que, no mínimo, manter a mesma forma que o “Benedettão da massa” vem demonstrando, para pagar essa troca ousada bancada pela Toyota!”

Da mesma forma, Marcos Amaral aponta que” foi uma prova muito disputada e finalmente Larson venceu, estava faltando uma vitória desse piloto que não pode ficar de fora da festa, ele tem muita garra, sabe os segredos das pistas e sempre proporciona bela corridas. Martin Truex Jr fez uma bela corrida também, se não fosse o escorregão do mecânico na sua parada, tenho certeza que seria um final de corrida muito disputado.

Quem anda meio sumido das primerias posições é Kyle Busch, até agora não venceu nenhuma etapa dos PlayOffs, seu carro esta o oposto de seu companheiro Truex, vamos ver se o Toyota #18 resurge em Talladega.

Agora vamos para o Super SpeedWay de Talladega, essa etapa tenho certeza que vai ser de tirar o folego, mais uma vez vou dizer, “não temos favoritos”.

Fonte: Divulgação/Internet

PLAYOFFS

Com o término da etapa de Dover, a classificação do round of 12 dos playoffs é a seguinte:

01 – Martin Truex Jr. (19) – 3.095 pontos;

02 – Denny Hamlin (11) – 3.080 pontos;

03 – Kyle Busch (18) – 3.080 pontos;

04 – Kevin Harvick (4) – 3.074 pontos;

05 – Kyle Larson (42) – 3.063 pontos;

06 – Brad Keselowski (2) – 3.052 pontos;

07 – Alex Bowman (88) – 3.049 pontos;

08 – William Byron (24) – 3.032 pontos;

09 – Joey Logano (22) – 3.032 pontos;

10 – Clint Bowyer (14) – 3.028 pontos;

11 – Chase Elliott (9) – 3.025 pontos; e

12 – Ryan Blaney (12) – 3.010 pontos.

Fonte: Divulgação/Internet

A primeira etapa do round of 12 dos playoffs da Monster Energy NASCAR Cup Series acontecerá no dia 06/10, no circuito oval de 1 milha de Dover, também conhecido como “a milha monstro”, que se situa no estado norte americano do Delaware.

Até lá!

Alex Leonello Teixeira

Twitter: @alexleonello

Foto destaque Divulgação/Internet

One Response

  1. Bela matéria do professor Alex Leonello os feras Marcos Amaral e Francisco Brasil (esse trio é foda!), sempre com publicações muito bem fundamentadas. Sem sombra de dúvidas, o Planeta Velocidade é hoje o melhor canal de automobilismo do Brasil.

    Sobre a corrida, fiquei feliz pela vitória do Larson (faz tempo que vinha merecendo). De todos os candidatos, era um dos que tinha o carro mais “fraco”, se comparado a Gibbs, Penske, Stewart-Hass e incrivelmente os Hendrick. O abandono precoce do Elliott só trouxe mais emoção ao campeonato, afinal o atual “mimado e queridinho da América”, ficou em situação complicada, mas tenho certeza que virá com plenas condições de faturar seu passe para a semifinal. Logano teve azar antes mesmo do início, mas apesar de ser um grande piloto, ainda tem um comportamento de moleque. Ao meu ver, ele não precisava ter fechado Hamlim e Truex, e ainda fazer um comentário imbecil, alegando que “estava na corrida”, mesmo com 24 voltas atrás.

    As próximas corridas definirão os outros 7 que se juntarão ao célebre Larson na semifinal. Hamlim, Truex Jr e Kyle Busch estão praticamente garantidos. Harvick e Keselowski estão mais confortáveis. Por merecimento, as vagas restantes seriam de Elliott e o Logano, mas sabemos que Nascar é uma surpresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *