Nas- Últimas Notícias

NASCAR Xfinity Series – Christopher Bell conquista a sexta vitória da temporada em Road América!

  •  
  •  

Este, definitivamente, foi um final de semana bem diferente na NASCAR, onde sua principal categoria, a Monster Energy Cup Series, não entrou na pista, deixando os espetáculos apenas por conta da Xfinity Series e da Truck Series, sendo que ambas atuariam em circuitos mistos distintos.

Fora de seus habitats naturais, a primeira categoria na entrar na pista, ainda no sábado, 24/08, foi a Xfinity Series, no espetacular circuito de Road América (Elkhart Lake), com. 4,048 milhas de extensão (6,515 km) e que se situa no estado norte americano de Winsconsin.

Fonte: Divulgação/Internet

Era uma oportunidade ímpar para que pilotos de fora da categoria viessem em busca de uma vitória, para desespero de outros que participam do mesmo regularmente e ainda sonham com o victory lane para conquistar uma vaga nos playoffs, já no apagar das luzes da fase regular do campeonato.

E foi.  A.J. Allmendinger (10) cravou a pole position para o final de semana e, coladinho com ele, na primeira fila, surgiu o piloto que foi a sensação da semana passada, no grande Coliseu de Bristol, pela Monster Cup, Matt DiBenedetto, a bordo do Toyota Supra n° 18 da equipe de Joe Gibbs.

Fonte: Divulgação/Internet

Após os tradicionais procedimentos de abertura, a bandeira verde foi finalmente acionada na pista, e Allmendinger consegue se manter na frente, seguido de perto por DiBenedetto.

Várias disputas aconteciam pelas posições intermediárias, com destaque para a atuação de Jeremy Clements (51), que vinha escalando o pelotão.

Por questões de estratégia, vários pilotos buscam os boxes para reabastecimento e troca de pneus, inclusive Matt DiBenedetto (18) e Christopher Bell (20).

Na volta 10, a última do primeiro segmento, o veterano Justin Allgaier (7), com um estouro de pneu, passa reto e dica preso na caixa de brita, gerando a primeira bandeira amarela da prova.

Fonte: Divulgação/Internet

Com isso, o caminho fica livre para que A.J. Allmendinger, ainda sob neutralização, receber na frente a bandeirada verde e quadriculada que lhe deu a vitória do primeiro estágio da competição.

A relargada se deu com Austin Cindric (22) na primeira colocação, mas ele logo foi ultrapassado por Matt DiBenedetto e Kaz Grala (21).

Cole Custer (00) sai da pista, bate nas placas de propaganda e vai para a área de escape, prejudicando sua corrida, mas não provocando bandeira amarela.

Fonte: Divulgação/Internet

Uma linda e intensa disputa se deu pela segunda colocação, envolvendo os pilotos Kaz Grala, Christopher Bell, Justin Halley (11), Tyler Reddick (2) e A.J. Allmendinger.

As estratégias continuaram se diferenciando e vários pilotos buscaram os boxes para reabastecimento e troca de pneus, inclusive o líder Matt DiBenedetto.

Com isso, Chase Briscoe (98) assume a ponta e consegue se manter firme na mesma, até vencer o segundo segmento da prova.

Matt DiBenedetto relarga na primeira colocação e é seguido de perto por seu companheiro de equipe Gibbs, Christopher Bell.

A 15 voltas do final, Brandon Jones (19), que já havia sofrido um acidente durante os treinos, perde o controle, bate, destrói a frente de seu carro e provoca mais uma bandeira amarela e muda o rumo da corrida.

Fonte: Divulgação/Internet

A relargada se deu a apenas 11 voltas do final e com Christopher Bell na primeira posição que, por sua vez, foi logo ultrapassado por Austin Cindric.

Bell recupera a liderança no final da volta seguinte, mas é acompanhado de perto por A.J. Allmendinger.

Uma escapada de Matt DiBenedetto faz o mesmo perder várias posições e, restando apenas 5 voltas para o final, Gray Gaulding (08) perde o controle do carro e vai para a caixa de brita, provocando mais uma bandeira amarela, aproveitada por vários pilotos para retorno aos boxes, como foi o caso de Austin Cindric e Michael Annett (1).

A prova foi retomada com apenas 2 voltas para o fim e, logo de cara, A.J. Allmendinger é tocado por Noah Gragson (9), saindo da pista.

Ocorreram diversos toques e muitas disputas intensas pelas mais diversas posições e Matt DiBenedetto, que vinha no segundo posto, após excelente recuperação, acaba rodando na última curva e ficando na caixa de brita.

Com caminho livre, Christopher Bell (20) recebe na frente a bandeira quadriculada preta e branca e vence a etapa de Road América, conquistando a sexta vitória nesta temporada e a primeira de sua carreira em um circuito misto.

Fonte: Divulgação/Internet

Se recuperando muito bem e herdando a posição de DiBenedetto, Austin Cindric (22) completa a prova no segundo posto e, em terceiro, completa o top 3, o atual campeão Tyler Reddick (2).

Fonte: Divulgação/Internet

OPINIÃO

Ouso aqui mencionar que, junto com Watkins Glen e Laguna Seca, Road América é um dos traçados mistos norte-americanos que mais me chamam a atenção, seja pelas características da própria pista, seja pelos desafios e dificuldades que apresentam.

E se já amamos a NASCAR com todas as forças nos sensacionais circuitos mistos em que ela corre, que, de certa forma fogem da cultura básica de nosso país, ver aqueles gigantes de potência estupidamente absurdas dividindo curvas e achando espaços para ultrapassagens que ninguém imaginária existirem é certamente excepcional.

Manobras de ataque e de defesa que fariam qualquer fiscal da FIA ter um ataque cardíaco são perfeitamente permitidas e ocorrem sem a ajuda de qualquer equipamento de auxílio ou de facilitação da pilotagem dos competidores e, sendo assim, este é o verdadeiro retrato de um automobilismo de raíz, que até hoje mantém as tradições de sua mais pura essência.

Para se ter uma ideia da importância deste circuito, existem rumores de que a NASCAR pretende incluí-lo no calendário da sua categoria principal, a Monster Cup, já a partir do ano de 2021.

Vale lembrar que foi justamente em Ross América, no ano de 2012, que o brasileiro Nelson Piquet Jr. venceu na Xfinity Séries.

Como todos prevíamos que seria, a prova ocorreu de forma alucinante, com muita velocidade, disputas, trocas de posições e escapadas de pista, ao bom e velho estilo da NASCAR.

 Uma etapa em que a primeira posição mudou de mãos por várias vezes, a vitória de Christopher Bell só se tornou uma certeza após ter sido agitada a bandeira quadriculada preta e branca.

A.J Allmendinger e Matt DiBenedetto, que se mostravam como os favoritos, ficaram pelo caminho, mas não sem deixar suas marcas na prova.

Aliás, depois do que viveu em Bristol, a torcida por DiBenedetto era evidente e deixa claro que muitos pilotos que costumam frequentar o final do pelotão podem ter talentos e especialidades incríveis e que só podem ser mostradas ao mundo após ter a feliz oportunidade de guiar por uma equipe de ponta.

Austin Cindric, de quem cobrei resultados em inúmeras ocasiões, em textos passados, vem se mostrando que amadureceu e tornou-se um grande piloto em circuitos mistos.

Ouso dizer que se a corrida tivesse mais uma ou duas voltas, Cindric teria chances reais de vitória.

Foi uma etapa espetacular e que mostrou o grande nível profissional em que se encontra atualmente Christopher Bell, a caminho da Monster Cup, provavelmente no carro 95 que hoje pertence a Matt DiBenedetto, segundo rumores.

Fonte: Divulgação/Internet

PLAYOFFS

Após esta etapa, a situação dos playoffs da Xfinity Series é a seguinte:

Fonte: Divulgação/Internet

A próxima etapa da Xfinity Series ocorrerá no dia 31/08, no oval de 1,366 milhas de Darlington, no estado norte americano da Carolina do Sul, também conhecido como “a dama de preto”.

Até lá!

Alex Leonello Teixeira

Twitter: @alexleonello

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *