Sem classificação

NASCAR Xfinity Series – Os sinos tocam novamente no Texas e Christopher Bell se classifica para a grande final em Homeatead!

  •  
  •  

No dia 02/11, a Xfinity Series, segunda principal categoria da NASCAR voltou às pistas para a disputa de mais uma etapa válida pelos playoffs.

Esta prova noturna foi disputada no oval de 1,5 milhas do Texas e era a segunda do round of 8, sem que qualquer dos finalistas estivessem garantidos na grande final.

Vale apontar que, no decorrer da semana que se passou dão conta de que Cole Custer também estaria migrando para Monster Cup já no ano que vem, para assumir o volante do carro 41, da Stewart-Haas Racing, no lugar do mexicano Daniel Suarez. Rumores…

Fonte: Divulgação/Internet

Quanto a Suarez, o mesmo passaria a guiar pela equipe Go Fas Racing, em parceria com a própria Stewart-Haas.

De olho no título, Tyler Reddick (2) foi o mais rápido nos treinos classificatórios do final de semana, garantindo para si o direito de largar na primeira posição do grid.

Fonte: Divulgação/Internet

Pouco depois da largada, na volta 7, Reddick é superado por Christopher Bell (20) que, por sua vez, assume a liderança da prova.

A primeira amarela veio na volta 20, por conta do forte acidente de Bobby Earnhardt (66), após o mesmo ter sofrido um pequeno toque de Noah Gragson (9).

Fonte: Divulgação/Internet

Sem ser efetivamente ameaçado, em que pese a aproximação de Reddick, Christopher Bell cruza na frente a linha de meta para vencer o primeiro segmento da prova.

A relargada foi dada ainda com Bell na primeira colocação mas, logo depois, uma grande e linda disputa se iniciou entre ele e Reddick.

Depois de perder o controle do carro e ir para o muro, Brandon Brown (86) provoca uma nova bandeira amarela.

Na análise dos sensores de pista, averiguou-se que, no instante em que a bandeira amarela foi acionada, Tyler Reddick era o líder e, sendo assim, efetivou-se a troca do ponteiro.

Fonte: Divulgação/Internet

Outra disputa intensa entre Reddick e Bell voltou a ocorrer na volta 70, onde o piloto do Toyota Camry n° 20 levou a melhor, após um pequeno toque no muro por parte do atual campeão da categoria.

Logo depois, na volta 74, David Starr (52) vai para o muro, depois de um toque de Stefan Parsons (15) e, logo depois para a área de escape em frente aos pits, provocando nova bandeira amarela.

Fonte: Divulgação/Internet

Vários pilotos aproveitaram a oportunidade para buscarem os boxes para reabastecimento e troca de pneus, inclusive Cole Custer (00) e Austin Cindric (22), mas os dois primeiros permaneceram na pista.

A relargada foi dada na volta 83 e, demonstrando superioridade de equipamento nesta etapa, Christopher Bell recebe na frente a quadriculada verde e branca para vencer o segundo estágio da competição.

A grande surpresa da prova até então havia sido por conta da atuação do veterano Justin Allgaier (7) que, depois de ter partido do final do pelotão após ter enfrentado problemas durante a classificação, termina a segunda parte da prova na segunda colocação.

A relargada da prova é dada na volta 97 e com Austin Cindric (22), outro candidato ao título da temporada, na primeira colocação e, depois disso, Tyler Reddick e Christopher Bell começam a escalar novamente o pelotão.

Mas o ritmo de prova é interrompido quando Chase Briscoe (98) vai para o muro e volta 128, provocando mais uma bandeira amarela.

Fonte: Divulgação/Internet

Os ponteiros aproveitam a intervenção para voltar aos boxes e, após trocar apenas 2 pneus, Tyler Reddick relarga na primeira colocação.

Ronnie Bassett Jr. (90) perde o carro e bate no muro, provocando outra bandeira amarela.

Todos os ponteiros voltar para os boxes apenas para completar o tanque dos carros e, com isso, Ross Chastain (10), havia ficado na pista, assume a liderança da prova.

As disputas ficam intensas e Noah Gragson (9), em meio a uma delas, roda e vai direto para a área de escape em frente aos boxes, trazendo consigo outra bandeira amarela por acidente da prova que, logo depois, acabou se transformando em vermelha, para a limpeza da pista.

Fonte: Divulgação/Internet

As disputas intensas foram retomadas após a relargada e, dentre elas, após tocar no muro em duas oportunidades distintas, Tyler Reddick, na volta 162, roda e bate forte na mureta interna de proteção da pista, fazendo valer a regra geral de que amarela chama amarela.

Fonte: Divulgação/Internet

Bell ultrapassa Chastain após a relargada, assumindo a liderança da corrida que, dali por diante, passou a vivenciar um drama de economia de combustível.

Depois de abrir uma diferença de quase 6 segundos para o segundo colocado, Christopher Bell (20) se sustenta na ponta para cruzar na frente a linha de chegada e conquistar nada menos que a sua oitava vitória na temporada, classificando-se imediatamente para a grande final.

Fonte: Divulgação/Internet

Na segunda colocação completa a etapa o piloto da Truck Series Ross Chastain (10) e, no terceiro posto, recebe a bandeira quadriculada o piloto da equipe Penske, Austin Cindric (22).

Fonte: Divulgação/Internet

OPINIÕES

“Depois de ter deixado escapar de suas mãos o título da temporada passada, conquistado por Tyler Reddick, Christopher Bell está mais uma vez garantido na grande final da categoria, que será realizada em Homeatead – Miami, no dia 16/11.

Bell, que já carrega no bolso um título da Truck Series e que, já a partir do ano que vem estará guiando o carro 95 da equipe Leavine Family, na Monster Cup, deseja certamente incluir em seu currículo também o título da Xfinity e, quem sabe um dia, ser o primeiro piloto da história a acumular campeonatos nas três principais categorias da NASCAR.

Nem é preciso relembrar que as chances de Bell conquistar a temporada deste ano são bastante reais, não só pelo grande talento que possui, como também pelo equipamento que tem em suas mãos.

Cole Custer só precisa largar em Phoenix para se juntar a Bell e estar classificado para a grande final.

Extremamente cerebral, Cole Custer, cujos boatos já dão conta também de sua ida para a Monster Cup já no ano que vem, enfrentou problemas na prova e soube administrá-los bem, a fim de obter um resultado final que o deixasse em situação tranquila para garantir a sua vaga entre os 4 melhores.

Quanto a Tyler Reddick, penso que o mesmo foi no mínimo afoito nesta prova e acabou errando e abandonando em uma etapa decisiva onde isso jamais poderia ocorrer.

Os toques na barreira de proteção que acabaram por resultar em sua rodada e, ao fim, no acidente poderiam e deveriam ter sido evitados, em busca de um resultado concreto e menos arriscado que lhe desse segurança para avançar no campeonato e disputar mais uma vez o título.

Fonte: Divulgação/Internet

Ainda assim, Reddick só dependerá de si mesmo em Phoenix.

O que impressiona mesmo é a garra e a determinação de Justin Allgaier que, vindo do final do pelotão se esforçou para criar um resultado satisfatório e que lhe desse uma certa “gordura” para queimar em Phoenix. Mesmo sem ter conquistado vitórias nesta temporada, Allgaier luta com todas as suas forças para estar na final, e sabemos todos que a NASCAR é uma caixinha de surpresas.

Justin Allgaier e Chase Briscoe disputam praticamente sozinhos a última vaga por pontos na final.

Para Austin Cindric, Noah Gragson e Michael Annett, só a vitória interessa para avançar nós playoffs

Mas não se engane. Nada está definido.  Arrisco a dizer que apenas Bell, Custer e Reddick podem respirar aliviados, visto que a vitória de qualquer um dos demais em Phoenix é capaz de eliminado todos os demais.

Alguém ainda acha que Phoenix não vai ser emocionante?”

Opinião de Francisco Brasil

“Ao que tudo indica a final será o que realmente se desenhou durante a temporada: Bell, Custer, Reddick e mais um! Mesmo após a corrida desastrosa de Reddick que ainda pode ser bicampeão antes de migrar para a categoria principal.

Mas se Reddick quer realmente isso, deve voltar a ser o piloto impecável que foi em Homestead em 2018, onde não deu brecha para ninguém. Só que em 2019 temos outro Bell e outro Custer, muito mais maduros e focados, tornando o trabalho do piloto do #2 ainda mais complicado.

E o quarto finalista? Aqui que o bicho pega. Allgaier não venceu mas sempre é forte; Cindric finalmente fez valer o equipamento que tem e Briscoe (com um carro no mesmo nível de Custer e com o mesmo talento) são sérios candidatos a surpreender os favoritos, o que não é algo difícil de acontecer na NASCAR.

Phoenix – que será a etapa final a partir da próxima temporada – promete ser tão (ou mais) emocionante quanto a final em Homestead, com 3 grandes pilotos disputando uma vaga e elevando ainda mais a dificuldade do Big 3.”

Opinião de Marcos Amaral

“Texas é um circuito fantastico, onde se anda como pé cravado, e vendo essa garotada andando que nem gente grande, nos enche os olhos.

Christopher Bell é um jovem piloto que vem a cada prova mostrando o porque esta indo para a CUP, tem uma tocada constante, limpa e o principal é um piloto que vai dar trabalho para os experientes pilotos da categoria principal.

Já Tyler Redick, vai para a CUP, mas tem que ser menos afobado e tentar decidir em uma unica volta e foi o que vimos no Texas, por diversas vezes ele se tocava com alguem, perdia o traçado e como brincamos entre amigos, o piloto do carro #2 esta chamando o muro, e foi o que aconteceu.

Foi tentar ultrapassar seu concorrente e acabou acertando o muro. Algo que se ele tivesse um pouco mais de paciencia, poderia tirar o pé e depois ir a caça novamente, ja que esta com um carro bem acertado e poderia até ter vencido a prova ou até garantir um segundo lugar, mas acabou jogando fora a chance da classificação para Miami.

Tenha calma minino, a corrida não acaba em uma unica volta, mas você aprende.

Agora vamos para Phoenix, e como diz o ditado, “Vai ser um Deus nos Acuda”, essa garotada principamente quem lita por uma vaga, vai vir babando pea vitória.

Até Phoenix!”

Fonte: Divulgação/Internet

PLAYOFFS

Uma vez realizada a segunda etapa do round of 8 dos playoffs da Xfinity Series, a atual situação do campeonato é a seguinte:

01 – Christopher Bell (20) – 3.166 pontos (garantido na final);

02 – Cole Custer (00) – 3.135 pontos;

03 – Tyler Redick (2) – 3.119 pontos;

04 – Justin Allgaier (7) – 3.101 pontos;

05 – Chase Briscoe (98) – 3.083 pontos;

06 – Michael Annett (1) – 3.073 pontos;

07– Austin Cindric (22) – 3.070 pontos; e

08 – Noah Gragson (9) – 3.054 pontos.

Fonte: Divulgação/Internet

A terceira e última etapa do round of 8 da NASCAR Xfinity Séries ocorrerá no dia 09/11, no circuito oval de 1 milha de Phoenix, no estado norte americano do Arizona.

Até lá!

Alex Leonello Teixeira
Twitter: @alexleonello

Foto destaque Divulgação/Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *