Turismo – FASP realiza a 5ª etapa do campeonato paulista de automobilismo no VeloCittà


Neste final de semana a federação paulista de automobilismo promoveu a quinta etapa do campeonato paulista que contou com diversas categorias no belo circuito da cidade de Mogi-Guaçu.


Entre os dias 08 e 10 de outubro no autódromo do Velocitta, foi realizada com a chancela da FASP a quinta etapa do Campeonato Paulista de Automobilismo. Seguindo todos os protocolos de saúde, a federação exigiu testes negativos para COVID-19 para todos os presentes no autódromo além de exigir a utilização de máscaras durante a permanência nas dependências do local.

Em um final de semana marcado pelas fortes chuvas que atingiram o interior do paulista, os pilotos tiveram a chance de acelerar em um dos melhores autódromos do país intercalando momentos de pista seca e molhada o que dava um ingrediente a mais na emoção e muita estratégia das equipes para entender o clima maluco deste final de semana.

RaceCup!

Depois de muitos treinos e testes durante a sexta-feira e sábado, o domingo reservou um dia de grandes emoções em pista! Para começar o dia, a segunda prova da RaceCup deu o pontapé inicial com uma prova de tirar o fôlego! Luc Monteiro começou a prova de forma dominante, mas uma escapada durante a prova o jogou para o final do pelotão. No final vitória do piloto Rodrigo Detilio com seu carro numeral #6 seguido por Marcio e Adilsinho.

Mercedes-Benz Challenge – Prova 1

Uma das provas mais esperadas do final de semana seria a corrida 1 da Mercedes-Benz Challenge. A categoria capitaneada por Roberto Santos contou com 31 carros na pista entre as duas categorias, a C300 e a CLA 45 AMG. Para esta primeira prova, assim como na prova da RaceCup, a pista estava seca e permitiu aos pilotos pisarem fundo! Melhor para César Fonseca que com uma média de 122,810 km/h ficou na frente na categoria CLA 45 AMG seguido por André Bragantini na segunda posição a menos de 2,5 segundos de diferença. Os dois travaram uma bela disputa durante a prova, mas no final o melhor ritmo de Cesar Fonseca lhe garantiu a vitória. Fernando Junior ficou com a terceira colocação, seguido por Betão Fonseca e Cello Nunes na quarta e quinta posições respectivamente. Enquanto isso na C300 vitória de Witold Ramasauskas seguido por Rodrigo Detilio em segundo e Vinny Azevedo que chegou em terceiro mas com uma diferença de mais de 34 segundos para Witold que mostrou muita força durante a prova 1.

Fórmula 1600

A prova da Fórmula 1600 foi incrível, categoria esta que a despeito do automobilismo de fórmula no país merece toda a atenção da mídia assim como a Fórmula Delta. Com uma média horária de 119,557 km/h, Marcel Fachini ficou com a vitória da corrida 3 depois de 15 voltas disputadas. Ele que já havia vencido as duas provas do sábado vinha com um ritmo muito forte, mas tinha em Lucas Freitas um oponente muito duro, tanto que nesta corrida a diferença entre ambos ficou na casa dos 0,6 segundos.

Old Stock Race/Opala 250 – Prova 1

Na sequência as atividades ficaram por conta da Old Stock Race e Opala 250. A categoria que tem no tetra campeão brasileiro de Stock-Car Paulo Gomes como um de seus organizadores, não deixou de entregar a emoção esperada. Contando com pilotos do calibre de Rodrigo Helal, Evandro Camargo, Luiz Zapelini e Pedro Pimenta, podíamos esperar uma grande prova. E não deu outra! Com uma atuação pra lá de inspirada, Rodrigo Helal levou a melhor e garantiu uma vitória com V maiúsculo na prova 1 da Old Stock seguido por Felipe Matos que chegou a menos de 0,2 segundos de diferença para terminar em segundo! Foi uma prova emocionante em todos os sentidos. Rodrigo perdeu seu pai a 5 meses e dedicou a vitória a ele usando inclusive uma sapatilha que ele costumava usar. Molly Robinson chegou na terceira colocação. Na Opala 250 Konrad Viehmann chegou na primeira colocação seguido por Carlos Freire e Rodrigo Silva na segunda e terceira posições respectivamente.

Mercedes-Benz Challenge – Prova 2

Diferente da corrida realizada pela manhã, a prova 2 da MBC já se iniciava com a expectativa se choveria ou não. Todas as equipes já tinham preparado os compostos para pista molhada em seus boxes caso fosse necessária a troca durante a corrida. A largada ocorreu com pista seca, mas com um tempo muito fechado e depois de 4 voltas ela veio. A chuva começou a cair em todo o Velocitta, mas nenhum piloto ousava entrar nos boxes nesse momento. Conforme a chuva apertou, alguns pilotos começaram a entrar nos boxes para fazerem suas trocas. Os ponteiros, no entanto, ficaram firmes na pista molhada mesmo com pneus slick. Em uma mostra de extrema técnica e condução precisa eles se mantiveram na pista enquanto alguns pilotos do fim do pelotão rodavam em vários pontos da pista. Em um final de tirar o fôlego, os 7 primeiros colocados estavam separados entre si por 7 segundos! E depois de 15 voltas de muita perícia e emoção, Cesar Fonseca venceu a prova 2 trazendo consigo Adriano Rabelo na segunda posição, Betão Fonseca em terceiro, Cello Nunes em quarto e Beto Cavaleiro em quinto.

Para o aniversariante do dia, Cello Nunes o dia reservou dois grandes presentes: dois pódios - um quarto e quinto lugares - comemorados efusivamente por ele que havia ficado de fora das duas últimas etapas.

Fórmula Delta

Enquanto na prova do sábado a vitória ficou com Gabriel Fonseca que acelerou em pista seca para garantir uma apertada vitória sobre Pedro Clerot, a prova do domingo foi disputada com uma pista totalmente molhada, no momento que provavelmente mais havia água na pista. Os pilotos mostraram muita técnica para dominar esses carros desta categoria que como dissemos acima, veio para ficar a ocupar a lacuna deixada pela Fórmula 3. Melhor para Wallace Martins que mostrou consistência e venceu a prova com 4 segundos de diferença para Gabriel Fonseca. Arthur Nigro chegou na terceira posição.

Copa Joy

A Copa Joy, foi ao Velocitta para realizar sua etapa Endurance, os 100 Km da Copa Joy. Os 19 pilotos tiveram um início de prova com pista molhada, mas ao longo da etapa a pista foi secando Luiz Cirino foi dominante e simplesmente colocou uma volta no segundo colocado! Um desempenho incrível do piloto do carro 59 que não teve concorrentes na busca pela vitória. O segundo lugar ficou com a dupla Enzo Gianfratti e Pedro Pimenta no carro 19 seguido por Giovani Almeida e Humberto Guerra na terceira posição com o carro 37.

Fórmula 1600

Com pista úmida, mas sem nenhum local com poças de água – devido ao ótimo escoamento de água do circuito – a Fórmula 1600 partiu para sua segunda prova. Com um desempenho muito consistente e sem cometer erros, Diogo Moscato levou a melhor na segunda prova do dia e venceu a primeira no final de semana! Lucas Freitas ficou com a segunda posição, enquanto Raphael de Leo ficou em terceiro. Marcel Fachini que dominou todas as provas do final de semana até aqui teve uma corrida difícil e chegou a 11 segundos do vencedor da prova.

Open Paulista/Classic

Um nome para esta prova: Sandro Tannuri! Depois de um sábado onde enfrentou problemas no turbo do seu Mustang, não teve para ninguém na prova deste domingo. O piloto não encontrou adversários e com o carro mais potente em pista no final de semana venceu com larga vantagem a corrida 2 do Open. A segunda colocação ficou com Ney Faustini com sua GM Vectra Stock Car, enquanto na terceira posição ficou Giovani Almeida com seu Spyder. Como o Open tem várias categorias em disputa na mesma prova – carros estes que são equipados para corrida e possuem toda a estrutura e seguranca aplicadas para a participação de provas além dos pilotos que utilizam todos os itens de segurança – as primeiras colocações por categoria foram às seguintes:

Open TC - Veiculos Acima de 2.3L, aspirados ou turbinados (Carros V6,V8,V12)

Sandro Tannuri – Ford Mustang

Open PC - Veículos Acima de 2.3L, aspirados ou turbinados (Carros V6,V8,V12)

Ney Faustini – GM Vectra Stock Car

Open PB - Veículos de até 2.3L (Carros 1.8, 2.0 até 2.3)

Giovani Almeida – Spyder

Open TB - Veículos de até 2.3L (Carros 1.8, 2.0 até 2.3)

Rafael Kasai – GM Celta

ST 1:57 – categoria onde os carros precisam andar abaixo de 1:57

Luiz Bresser – Ford Escort

ST 2:01 – categoria onde os carros precisam andar abaixo de 2:01

Khayam Ghazzaoui – GM Celta

Classic Cup

Matheus Becalli – VW Passat

Old Stock-Car/Opala 250 – Prova 2

Assim como na primeira prova, Rodrigo Helal tinha uma inspiração maior. Com um desempenho espetacular e uma tocada forte, o piloto superou Luiz Zapelini para vencer a prova 2. Zapelini chegou em segundo na geral trazendo consigo Georges Lemonias em terceiro. Enquanto na categoria Old Stock a vitória ficou com Helal, na Opala 250 Konrad Viehmann mais uma vez venceu trazendo consigo Carlos Freire e Cristiano Gomes na segunda e terceira posições. Podemos afirmar depois dessa prova que as sapatilhas que Helal estava usando realmente trouxeram bons ares para o piloto neste final de semana. Enquanto isso, o piloto Evandro Camargo que também compete na Copa Truck, assim como na prova 1 onde enfrentou problemas mecânicos, na prova 2 também acabou abandonando a disputa.

E assim as atividades do final de semana se encerraram. Não houve acidentes graves durante as provas e as equipes de resgate não tiveram muitas ocorrências para lidar durante as provas. Mesmo com uma programação com muitas provas a organização foi ponto positivo, pois não houve atrasos de programação. 

 


Renato Moraes

Autor

Renato Moraes

TAGS:
Paulistadevelocidade
velocitta
race
racing
oldstock
mercedeschallenge
openpaulista
racecup
f1600