Nas- Últimas Notícias

Retrospectiva NASCAR 2018 – Parte 10 (Round of 8 – playoffs).

  •  
  •  

Mais uma etapa dos playoffs se iniciava na NASCAR, mais 4 pilotos ficaram pelo caminho e apenas 8 se mantinham em condições de título, como como o PLANETA VELOCIDADE já narrou no texto anterior desta retrospectiva e que pode ser acessado através do link  RETROSPECTIVA NASCAR 2018 – PARTE 9 (ROUND OF 12 – PLAYOFFS).

As próximas 3 provas deste round seriam realizadas nos circuitos ovais de Martinsville, Texas e Phoenix e, ao final, mais 4 pilotos estariam eliminados, deixando apenas 4 para a disputa final pelo título, em Homestead – Miami.

Daqui por diante, a vitória em qualquer uma destas provas classifica automaticamente os pilotos que ainda se encontram na disputa para brigar pelo título da temporada na grande final.

A primeira disputa, como dito, aconteceu no pequeno circuito oval de apenas 0,5 milha de extensão de Martinsville, situado no estado da Virginia, com nada menos do que 500 voltas programadas.

Kyle Busch (18) sai na frente desta disputa que prometia ser intensa e conquista a pole position no grid de largada para esta etapa que, por sua vez, apresentava a possibilidade de chuva durante a sua realização.

Após ultrapassar Kyle Busch, seu companheiro de equipe, Danny Hamlin (11) segue tranquilo para vencer o primeiro segmento desta etapa.

Como era de se esperar, este pequeno circuito que se assemelha a um clipe de papel causa muitos toques, rodadas e acidentes, inclusive no interior dos boxes, como se viu entre Clint Bowyer (14) e William Byron (24).

Ainda assim, o segundo segmento da prova restou vencido pelo piloto do Ford Fusion nº 22 da equipe Penske, Joey Logano.

A possibilidade da chegada da chuva faz com que os pilotos estabeleçam um ritmo muito forte na parte final da prova, em busca das melhores posições para o caso de interrupção e encerramento da prova.

Por óbvio, alguns acabaram por ficar no meio do caminho, como foi o caso de Timmy Hill (66).

Por sorte e para a alegria de todos, a chuva não caiu e o final da prova guardou uma grande e acirrada disputa pela primeira posição da pista, por parte dos pilotos Joey Logano (22) e Martin Truex Jr. (78).

Mesmo tendo sido ultrapassado pelo Toyota Camry nº 78 do campeão de 2017, Joey Logano não desistiu e, na reta final da prova, dá um bump em Truex e ambos vão se tocando pela pista até cruzarem a linha de chegada praticamente juntos e quase deixando a vitória desta etapa cair no colo de Danny Hamlin (11), que vinha pela terceira colocação.

Ao fim, Joey Logano (22) ainda consegue cruzar na frente a linha de chegada e, em que pese a revolta de Martin Truex Jr. (78) pelo ocorrido, vence a etapa de Martinsville e se classifica automaticamente para a grande final em Miami.

 

Sem demora, a NASCAR já estava no circuito oval de 1,5 milhas do Texas, no estado que lhe deu o nome, para uma disputa de nada menos do que 500 milhas.

Ryan Blaney, piloto do carro nº 12 da equipe de Roger Penske conquista a posição de honra no grid de largada.

Após a bandeira verde, não demorou muito para que Kevin Harvick (4) assumisse a liderança da prova e, com bastante tranquilidade, vencesse o primeiro segmento da competição.

Com a relargada, os ânimos estavam mais exaltados, uma vez que todos queriam esta importante vitória para avançar até a grande final do campeonato, a ponto de dois carros da mesma equipe (Hendrick) se tocarem na pista, jogando por terra a corrida de seus pilotos William Byron (24) e Jimmie Johnson (48) que, diga-se de passagem vivia um dos piores campeonatos de sua brilhante carreira, que conta com nada menos do que 7 títulos na Monster Energy NASCAR Cup Series.

Joey Logano (22) wins the First Data 500 at Martinsville Speedway in Martinsville, Virginia.

Em que pese as disputas por posições, Kevin Harvick (4) estava com um equipamento impecável e, mais uma vez, recebe na frente a bandeira quadriculada verde e branca, conquistando também o segundo estágio da corrida.

Uma sucessão de bandeiras amarelas passou a ocorrer no terceiro segmento e, a ultima delas, a duas voltas do fim e envolvendo os pilotos A.J Allmendinger (47), Daniel Suarez (19) e Joey Gase (51), causou um overtime.

Após uma relargada tensa, o que se viu foi a continuidade do domínio de Kevin Harvick (4) naquela prova e, sendo assim, o piloto do Ford Fusion da equipe Stewart Haas Racing cruza na frente a linha de chegada e vence a etapa do Texas, que poderia garanti-lo na grande final do campeonato, em conjunto com Joey Logano (22), vencedor da etapa anterior, em Martinsville.

Caro, leitor, digo eu que esta etapa simplesmente poderia ter classificado o campeão Kevin Harvick para a final do campeonato se, pela segunda vez no ano de 2018, o carro nº 4 que o mesmo pilotava não tivesse sido reprovado na inspeção a que foi submetido pela NASCAR depois do término da corrida, como restou noticiado pelo PLANETA VELOCIDADE através do link NASCAR MONSTER CUP – KEVIN HARVICK É PUNIDO, PERDE A VITÓRIA NO TEXAS E A VAGA NA FINAL.

Com isso, o piloto perdeu os 40 pontos que havia conquistado na etapa do Texas e, ainda, sua vitória deixou de ser considerada para fins de classificação na etapa da grande final em Homestead – Miami, agendada para o dia 16/11.

Além disso, o chefe de equipe, Rodney Childers recebeu uma multa no valor de US$ 75.000,00 e, junto com o car chief Robert Smith, ambos ficaram suspensos nas duas etapas que ainda restavam para o fim do campeonato.

Após explicações a equipe Stewart Haas Racing lamentou o ocorrido e noticiou que trabalhariam incansavelmente para obter velocidade no carro, informando, ao final que não iria recorrer da decisão, a fim de direcionar o foco da equipe nas etapas que ainda restavam.

Com esta bomba nas mãos, a NASCAR volta para o circuito oval de Phoenix, no estado do Arizona, totalmente reformado e reformulado que, por sua vez, conta com 1 milha de extensão.

Esta era a última e derradeira chance de classificação para a grande final, visto que era não ó a disputa que encerrava o round of 8 dos playoffs, como também a penúltima prova do campeonato.

Com a “faca nos dentes”, Kevin Harvick (4), também conhecido como Mr. Phoenix, em razão do grande número de vitórias que possui naquele circuito, surpreende a todos e crava a pole position no grid de largada, deixando claro que ainda estava disposto a brigar pela conquista de seu bicampeonato da categoria.

Pouco após a largada, um problema mecânico leva ao muro o piloto do carro n° 22, Joey Logano, tirando-o da disputa e mostrando a todos a importância de uma vitória nos playoffs, visto que o mesmo não dependia daquele resultado, justamente por ter vencido em Martinsville.

Em que pese Kevin Harvick ter liderado várias voltas após o início da prova, o furo de um pneu o obrigou a ir aos boxes e perder uma volta com relação ao líder, o que apimentou ainda mais a prova, visto que Kyle Busch (18) e Martin Truex Jr. (78), assim como Joey Logano (22) já estavam com a classificação garantida, restando apenas uma vaga na grande final, a ser disputada por nada menos do que 5 pilotos.

Com caminho aberto, Chase Elliott (9) cruza na frente a linha de chegada e fatura o primeiro segmento da prova.

Com um desempenho impecável Kevin Harvick (4) recupera a volta perdida e, ao fim do segundo estágio da prova, vencido por Kyle Busch (18), já aparece entre os líderes.

Por conta de acidentes sofridos, Chase Elliott (9) e Kurt Busch (41) e Clint Bowyer (14), participantes dos playoffs, dão adeus as chances de conquistar o título da temporada.

Assim, em verdade, a última vaga para a final passou a ser disputada diretamente entre dois pilotos da equipe Stewart Haas Racing, qual seja, Kevin Harvick (4) e Aric Almirola (10), em um último segmento marcado por nada menos do que 2 bandeiras vermelhas.

De forma sensacional, Kyle Busch (18) recebe na frente a bandeira quadriculada e vence a etapa de Phoenix, penúltima da temporada.

Com a 5ª colocação obtida, Kevin Harvick (4) conquista a última vaga na disputa final, que seria realizada em Homestead, em Miami.

Assim, com este resultado, Chase Elliott (9), Aric Almirola (10), Clint Bowyer (14) e Kurt Busch (41) estavam eliminados dos playoffs.

Os pilotos que se mantiveram na disputa tiveram seus pontos mais uma vez elevados para o round 8 dos playoffs, aqui elencados em ordem alfabética, foram os seguintes:

Joey Logano (22) – 5.000 pontos;

Kevin Harvick (4) – 5.000 pontos

Kyle Busch (18) – 5.000 pontos; e

Martin Truex Jr. (78) – 5.000 pontos.

Assim com apenas uma prova restante e 4 pilotos elegíveis ao título, o competidor que chegasse na frente dos demais na última etapa da temporada seria o campeão da temporada de 2018, mas isso é assunto para a ser tratado na 11ª e última parte de nossa retrospectiva, que abrangerá a decisão das três principais categorias da NASCAR, ocorridas no mesmo local e final de semana, a Monster Energy NASCAR Cup Series, a Xfinity Series e a Camping World Truck Series.

Voltamos em breve.

Até lá!

Alex Leonello Teixeira
Twitter: @alexleonello
Fonte: Divulgação/Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *