Nas- Últimas Notícias

Retrospectiva NASCAR 2018 – Parte 7 (Bristol II, Darlington e Indianápolis).

  •  
  •  

Restavam apenas 3 provas para o término da fase regular da NASCAR e várias vagas nos playoffs ainda aguardavam para serem definidas.

Apenas Kevin Harvick (4), Kyle Busch (18), Martin Truex Jr. (78), Clint Bowyer (14), Chase Elliott (9), Erick Jones (20), Joey Logano (22) e Austin Dillon (3) já estavam garantidos para a fase inicial dos playoffs, enquanto para outros, apenas a vitória interessava.

O campeonato ainda estava em aberto, como vimos na parte 6 desta retrospectiva, que pode ser acessada através do link RETROSPECTIVA NASCAR 2018 – PARTE 6 (POCONO II, WATKINS GLEN E MICHIGAN).

A antepenúltima etapa desta anunciada fase regular aconteceria novamente no pequeno circuito oval de apenas 0,5 milha de Bristol, no Tennessee, no dia 18/08, com nada menos do que 500 voltas.

O último grande Coliseu, como também é conhecido este circuito, estava prestes a presenciar mais uma batalha épica entre os pilotos, sendo válido lembrar que esta era a segunda vez no ano que a Monster Cup se utilizava do mesmo.

A posição de honra no grid de largada desta 24ª etapa ficou a cargo do piloto 42 da equipe de Chip Ganassi, Kyle Larson.

Após a largada os “gladiadores do asfalto” iniciaram a batalha e, já na segunda volta, um Big One apareceu na corrida, envolvendo vários pilotos, dentre eles, Kyle Busch (18).

Como toda grande batalha, é comum que os carros participantes acabem ficando em estado deplorável e, segundo dizem alguns, se o seu carro chegou inteiro no final de uma prova em Bristol é sinal de que você não andou bem.

O então campeão Martin Truex Jr. (78) também encontrou o muro após uma disputa intensa na pista e deu adeus a prova.

Enquanto Ryan Blaney (12) venceu o primeiro segmento da prova, o segundo acabou por ser conquistado por Joey Logano (22), demonstrando um certo domínio da equipe Penske.

Kyle Busch (18) ainda recuperou bem as duas voltas de desvantagem que possuía para os demais pilotos, chegando a ocupar a segunda colocação, mas um estouro de pneu jogou por terra as suas chances de vitória.

Após uma intensa disputa com o então líder Kyle Larson (42), o irmão mais velho da família Busch, Kurt (41) consegue a ultrapassagem na pista e se mantém à frente até o recebimento da bandeira quadriculada, vencendo a prova e encerrando um jejum de vitórias que já perdurava por nada menos do que 58 provas, conquistando sua vaga nos playoffs.

Após uma semana de descanso os pilotos da NASCAR, no dia 02/09 chegaram ao famosíssimo circuito oval de Darlington, com 1,366 milhas e que se localiza do estado da Carolina do Sul, também conhecido como “a Dama de Preto”, nos termos da matéria especial que tive a honra de publicar aqui no PLANETA VELOCIDADE e que pode ser acessada através do link NASCAR – DESVENDANDO OS MISTÉRIOS DA FABULOSA DAMA DE PRETO.

Em mais um grande evento da categoria, a 25ª etapa da Monster Cup seria realizada na véspera da comemoração pelo dia do trabalho nos Estados Unidos (labor day) e, sendo assim, mais uma enorme festa pata a família americana foi organizada pela NASCAR.

Como de costume, carros e piloto desta principal categoria entraram na pista homenageando pilotos e esquemas de pintura de outros heróis do passado, em um show de cores, saudosismo e muita criatividade.

A pole position desta etapa tão importante ficou por conta do piloto do carro nº 11 da equipe de Joe Gibbs, Danny Hamlin.

Pouco tempo após a largada, Kyle Larson (42), que parecia ter um carro imbatível, ultrapassa Hamlin e assume a liderança da prova e, nem mesmo um toque com o Austin Dillon (3) o impediu de receber na frente a bandeira quadriculada verde e branca e vencer o primeiro segmento da prova.

Da mesma forma, o forte acidente sofrido por Joey Gase (23), após um toque com o piloto Kyle Busch (18) não impediram o domínio de Kyle Larson (42) e seu Chevrolet Camaro da equipe de Chip Ganassi de vencer também o segundo estágio da competição.

Àquela altura a vitória de Larson era dada como certa, ainda mais após o forte acidente sofrido pelos pilotos Clint Bowyer (14) e Ryan Newman (31), que deixou apenas 4 pilotos na volta do líder.

Mas o que parecia impossível aconteceu e Brad Keselowski (2), que já havia vencido a prova da Xfinity Series disputada neste circuito no dia anterior, ultrapassa Kyle Larson (42) e consegue manter firme a liderança, seguido pelo seu companheiro de equipe Joey Logano (22).

Ao final, pela primeira vez na temporada, o campeão Brad Keselowski (2) cruza na frente a linha de chegada e, homenageando o esquema de pintura do ano de 1990 do lendário piloto Rusty Wallace, vence a etapa de Darlington, em dobradinha da equipe Penske, se inserindo também na fase os playoffs que estava prestes a se iniciar.

Após esta etapa, uma notícia pegou de surpresa os fãs da NASCAR, qual seja, a pequena equipe Furniture Row, campeã da temporada de 2017 com o piloto Martin Truex Jr. (78) anunciou que deixaria as pistas a partir da temporada de 2019, em virtude de problemas com a obtenção de patrocínios para o próximo ano

Assim, apenas uma única etapa restava para o encerramento da fase regular da Monster Energy NASCAR Cup Series e o palco deste grande espetáculo não poderia ser mais imponente que o maior templo do automobilismo mundial, o Indianápolis Motor Speedway, um grande oval com 2,5 milhas de extensão que se localiza no estado de Indiana e que foi inaugurado no ano de 1909.

Esta 26ª etapa contou com 400 milhas de extensão e é tradicionalmente nomeada como “Brickyard 400”, possuindo evidente importância para a definição dos pilotos que participariam da fase decisória do campeonato.

A chuva que castigou o circuito obrigou a direção da NASCAR a adiar a prova para o dia 10/09 e, sem a possibilidade de treinos classificatórios, o grid de largada, de acordo com as regras, teve foi definido de acordo com a situação dos pilotos no campeonato e, sendo assim, o campeão Kyle Busch (18), da equipe de Joe Gibbs, acabou por conquistar a pole position para esta etapa.

Em que pese a ocorrência de algumas bandeiras amarelas, o final do primeiro segmento da prova foi vencido por Clint Bowyer (14).

O fim do segundo estágio da competição trouxe aos torcedores uma grata surpresa, uma vez que o mesmo restou vencido pelo veterano e campeão Matt Kenseth (6), que, em seu primeiro ano fora da equipe Gibbs, disputava apenas algumas provas na temporada.

Restando apenas 7 voltas para o final, um impressionante acidente envolvendo os pilotos Jeffrey Earnhardt e Landon Cassil, com os carros 96 e 00, respectivamente provoca mais uma bandeira amarela que perdurou até que restassem apenas 4 giros do fim.

Após a relargada um grande duelo foi travado na pista entre os campeões Kyle Busch (18) e Brad Keselowski (2), com direito a vários toques e divisões de curvas, ao bom e velho estilo da NASCAR

Ao final desta emocionante disputa, Brad Keselowski (2) leva a melhor e cruza na frente a linha de chegada, conquistando pela segunda vez consecutiva uma vitória nesta temporada de 2018.

Com estes resultados, estava encerrada a fase regular da Monster Energy NASCAR Cup Series, tendo o piloto do Toyota Camry nº 18 da equipe de Joe Gibbs, Kyle Busch sido declarado o campeão da mesma.

Da mesma forma, com o término desta fase, restou definida a lista dos 16 nomes que participariam do Round of 16 nos playoffs, quais sejam:

01 – Kyle Busch (18) – 2.050 pontos;

02 – Kevin Harvick (4) – 2.050 pontos;

03 – Martin Truex Jr. (78) – 2.035 pontos;

04 – Brad Keselowski (2) – 2.019 pontos;

05 – Clint Bowyer (14) – 2.015 pontos;

06 – Joey Logano (22) – 2.014 pontos;

07 – Kurt Busch (41) – 2.014 pontos;

08 – Chase Elliott (9) – 2.008 pontos;

09 – Ryan Blaney (12) – 2.007 pontos;

10 – Erik Jones (20) – 2.005 pontos;

11 – Austin Dillon (3) – 2.005 pontos;

12 – Kyle Larson (42) – 2.005 pontos;

13 – Denny Hamlin (11) – 2.003 pontos;

14 – Aric Almirola (10) – 2.001 pontos;

15 – Jimmie Johnson (48) – 2.000 pontos; e

16 – Alex Bowman (88) – 2.000 pontos.

Esta primeira fase dos playoffs, o round of 16, contaria com 3 provas eliminatórias, que serão assunto a ser tratado na parte 8 da retrospectiva do PLANETA VELOCIDADE.

Voltamos em breve.

Até lá!

Alex Leonello Teixeira
Twitter: @alexleonello
Fonte: Divulgação/Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *